LITERALIXO
   DEGENERESSÊNCIA

Lançamento do primeiro gislivro (repare que o primeiro foi lançado após o segundo):

Uma parte da narrativa passa-se em 2007; a outra, em 1972. Ambas ocorrem na ilha de Litosferius, situada à oeste da Austrália, pouco acima do Trópico de Capricórnio.

Este é o primeiro livro da Tetralogia Giselística do Infanticídio, que se completa com “Seminecrografia”, “Adorável Desespero” e “Frieza”. Esses livros funcionam como complementos, por tratarem de temas parecidos, ao mesmo tempo em que também funcionam, cada um, de maneira independente.

Narra-se neste livro a vida de Sally Lynn, uma jovem inteligente e criativa que provavelmente tem muito azar, pois por mais que tente realizar seus sonhos, vê todos eles transformarem-se em pesadelos. Não se conformando em viver uma semivida, resolve pôr um fim a esse sofrimento. No entanto, percebe não ter coragem suficiente para dar cabo de si mesma, e passa então a procurar alguém que a ajude. Em suas tentativas encontra Tom Foley, um fotógrafo rico do alto de seus 40 anos que é casado com uma artista plástica chamada Karina. Tudo se torna cada vez pior para Sally, pois Tom apaixona-se por ela e ela por ele. Mesmo sendo verdadeiro, o amor que Sally sente por Tom nada tem de libertador, contrariamente revela-se uma prisão (assim como sua vida).

Outra parte da narrativa, que talvez explique o porquê de Sally ter escolhido Tom para ser seu “carrasco-libertador”, passa-se no início dos anos 70, onde vivenciamos uma pitoresca passagem da infância de Tom, que o marcaria para sempre. Trata-se da relação do mais profundo ódio que ele nutria por sua irmã.

Nessa obra tentei fugir de todos os clichês da personalidade humana, pois eles são generalistas e, consequentemente, não se aplicariam a meus personagens. Os temas da “impossibilidade” do suicídio e do infanticídio são muito pouco discutidos atualmente, tanto que têm sido considerados como tabus, especialmente no Ocidente. Penso que já passou da hora de tratar de assuntos como esse, pois assassinos de crianças, suicidas e crianças homicidas sempre existiram, em maior ou em menor grau dependendo da época focalizada, e ignorá-los não ajuda a ninguém.

Tanto neste como em meus outros livros trato em especial dos inúmeros empecilhos que são impostos a quem se cansa desta vida e pretende abreviá-la, pois muitos desses empecilhos (refiro-me aqui no Brasil às leis anti-armas e que controlam a venda de venenos como cianetos) foram criados com base em preconceitos e os preconceitos impedem os seres humanos de evoluírem e de alcançar sua plenitude. Neste romance explicito idéias que, creio eu, ainda não foram discutidas em sua plenitude, porque tal como as doenças, os preconceitos precisam ser enfrentados, já que não se curam por si mesmos.

DegenerEssência pode ser baixado aqui, mas eu o retirei porque me deu vontade, ora bolas.

 



Escrito por Giselly Greene às 10h36
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Informática e Internet, Saúde e beleza, Veganismo


HISTÓRICO



    OUTROS SITES
     Roteiros Cinematograficosérrimos
     Rock Brasília
     Sociedade Vegetariana Brasileira
     Vegetarianismo
     Frente Brasileira para Abolição da Vivissecção
     Objetivo 2015
     Ceticismo Aberto
     Diário Ateísta
     Taedium Vitae
     Bíblia do Cético
     e-farsas
     Sétimo Projetor
     Cinema Cultura
     My 1000 Movies
     SpringNightFieldCrawler
     Brazil Series
     Movimento Cinema Livre
     Des-oriente
     Mídia@Mais
     Mídia Sem Máscara
     Cinema Italiano
     Quero Ser John Malkovich
     Psicoo
     SuperS
     Toque Musical (Discos raros)
     Boca Aberta (Curiosidades)
     Site de Curiosidades
     Cataclismo cerebral
     O mestre da Lixoteratura
     As melhores e piores listas do mundo
     Magrelus
     Você Sabia?
     Roteiros de seriados
     desfavor
     Alcoopop
     Bookess


    VOTAÇÃO
     Dê uma nota para meu blog!